• O sistema SIGAA será parado às 14:30 do dia 12/08/2022 para processamento de matrículas da graduação..
    A expectativa de retorno é de 04 horas.
Projeto Pedagógico do Curso

O egresso do Curso de Engenharia Elétrica do CEFET-MG deve ser um profissional com sólida formação científica e tecnológica no campo da engenharia elétrica, capaz de absorver, desenvolver e aplicar tecnologias, com visão crítica e criativa, e com competência para identificação, formulação e resolução de problemas comprometido com a qualidade de vida numa sociedade cultural, econômica, social e politicamente democrática, justa e livre; visando o pleno desenvolvimento humano aliado ao equilíbrio ambiental.

 

O curso de Engenharia Elétrica do CEFET-MG está estruturado para desenvolver um profissional capaz de:

 

a) No campo científico e tecnológico:

- Desenvolver uma sólida base em Matemática, Física, Circuitos Elétricos/Eletrônicos e Eletromagnetismo, além da capacidade de inter-relacionar e construir conhecimento a partir desta base;

- Desenvolver e aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais no campo profissional;

- Identificar, formular e resolver problemas relacionados à engenharia quantificando e avaliando a potencialidade técnica e econômica de tais soluções;

- Desenvolver capacidade técnica que permita avaliar e aproveitar oportunidades e necessidades regionais, nacionais e globais no sentido de atender demandas econômicas, políticas e sociais.

- Planejar, supervisionar e coordenar projetos e serviços na área de engenharia;

- Desenvolver e aplicar ferramentas computacionais e de projeto na solução de problemas técnicos;

- Conduzir e realizar experimentos e práticas investigativas com capacidade para interpretar resultados e tomar decisões;

- Utilizar a computação para o desenvolvimento de ciência e tecnologia e em processos produtivos;

- Interpretar e desenvolver comunicação gráfica;

- Conhecer e aplicar normas técnicas na áreas de atuação profissional;

- Desenvolver e aplicar modelos na engenharia.

 

b) No campo do desenvolvimento humano e social:

- Compreender e desenvolver visão sistêmica dos processos nos quais atua;

- Desenvolver capacidade de comunicação interpessoal, leitura, redação, interpretação e representação simbólica;

- Trabalhar em equipe multidisciplinar e interdisciplinar;

- Comprometer-se com o processo de atualização e de aprendizagem continuada no campo profissional;

- Abordar e solucionar problemas de engenharia considerando, de forma crítica e integrada, os aspectos humanos, políticos, econômicos, ambientais, biológicos, éticos, sociais e culturais;

- Desenvolver a capacidade de liderança, de empreendedorismo e de gerenciamento;

- Desenvolver a criatividade e a visão crítica e reflexiva em relação à sua prática profissional;

- Conhecer, avaliar e estar preparado para atuar de acordo com a legislação profissional.

- Atuar no campo profissional comprometendo-se com a realidade social e as necessidades ambientais.

O profissional estará apto a identificar, formular e resolver problemas, atuando no campo científico e tecnológico, com visão ampla das questões éticas, sociais e ambientais relacionadas à ciência e à tecnologia. Suas atribuições profissionais são definidas pela Resolução 1.010, de 22 de agosto de 2005 do sistema CONFEA/CREA.

O profissional atua no campo industrial e empresarial, bem como em instituições de ensino, pesquisa e desenvolvimento, envolvendo as áreas afins da engenharia elétrica: sistemas de energia elétrica, qualidade, conservação e eficiência de energia, automação e controle de processos, instrumentação, microeletrônica e telecomunicações. Atua, ainda, em projetos, consultoria, gerenciamento e pesquisa de novos produtos e processos.

O presente Projeto apresenta uma visão filosófica e uma concepção pedagógica que têm como referência:

- Possibilitar e incentivar a integração interdisciplinar de modo a favorecer o diálogo entre os docentes e a construção de propostas conjuntas;

- Viabilizar a flexibilidade na oferta curricular visando atender às demandas de atualizações constantes de ementas e planos de ensino;

- Ampliar a diversidade de opções para os estudantes possibilitando, dentro de determinados limites, liberdade para planejar seu próprio percurso e opção quanto às disciplinas e atividades a serem realizadas na etapa de finalização de seu curso, em função da especialidade profissional que ele escolher.

 

O modelo curricular em questão, organizado de modo a viabilizar os aspectos anteriormente descritos, é estruturado em Eixos de Conteúdos e Atividades, a partir dos quais são desmembradas as disciplinas e as práticas pedagógicas constituintes do currículo. Neste Projeto, o Eixo de Conteúdos e Atividades consiste de um conjunto de conteúdos curriculares, coerentemente agregados, relacionados a uma área de conhecimento específica dentro do currículo incluindo as atividades envolvidas na sua implementação.

No que concerne ao Curso de Graduação em Engenharia Elétrica, o sistema de avaliação a ser adotado, é o regulamentado pelas Normas Acadêmicas do CEFET-MG.

 

Considera-se que, para efeito de monitoramento do Projeto Pedagógico, poderão ser considerados os seguintes pontos:

- O monitoramento deverá ser normatizado pelos Colegiados de Curso e aprovados na esfera do Conselho de Graduação;
- O foco do monitoramento será a auto-avaliação interna do curso abrangendo avaliação da estrutura, do currículo e das práticas pedagógicas, dos docentes e dos discentes visando a correção de rumos e a possibilidade de melhoria e avanços a partir do debate entre os sujeitos do processo educativo;
- Considerar propostas de nivelamento e monitorando dos ingressantes desde o processo seletivo, particularmente nos primeiros períodos, de forma a contribuir para o desenvolvimento de habilidades básicas necessárias ao estudante de ensino superior de engenharia;
- Estabelecer parâmetros e instrumentos de avaliação da aprendizagem do aluno;
- Estabelecer procedimentos de acompanhamento das disciplinas, alunos e professores que permitam a implementação de mecanismos de recuperação dos alunos e revisão dos processos de ensino-aprendizagem, com base na avaliação dos semestres anteriores;
- Definir Orientação Metodológica e Ações Pedagógicas, por meio de atividades de educação continuada como cursos, oficinas, seminários interdisciplinares, em atendimento as necessidades dos docentes e técnico-administrativos envolvidos com o curso, no que se refere à elaboração de instrumentos de avaliação, planejamento de atividades avaliação, estratégias dinamização da sala de aula, além de técnicas de ensino, projetos, tutoria, uso de ferramentas digitais, etc.

Baixar Arquivo
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - vm-sig-app-08.ditic.sgi.cefetmg.br.inst8