Banca de DEFESA: RENATA BEATRIZ FREITAS ESTANISLAU

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RENATA BEATRIZ FREITAS ESTANISLAU
DATA : 08/04/2019
HORA: 14:30
LOCAL: campus 1
TÍTULO:

 

Autoria e Tradução: Uma análise da tensão entre a função do autor e a tarefa do tradutor na obra de Paulo Henriques Britto


PALAVRAS-CHAVES:

Autoria; Tradução; Edição de obras de literatura traduzida.


PÁGINAS: 115
RESUMO:

Esta dissertação pretende analisar as traduções de Paulo Henrique Britto para dois romances e duas antologias de poemas. Buscamos encontrar nessas análises traços que sugiram a interferência de marcas da escrita autoral de Britto nos textos traduzidos, o que possibilitaria identificar a presença do tradutor no texto. Para alcançar nosso objetivo, dedicamos o primeiro capítulo a diferenciar o autor e o tradutor. Em Foucault, discutimos a função do autor e, em Benjamin, a tarefa do tradutor. Uma vez que a atuação de ambos é intermediada por meio do texto, discutimos a elaboração textual a partir de Barthes. Logo, partimos do pressuposto de que o texto é um ambiente intertextual e que as atribuições de autor e tradutor são constituídas dentro desse contexto diversificado. Tendo Paulo Henriques Britto como exemplo prático da presença do tradutor no texto, dedicamos um momento para analisar sua escrita autoral e seu posicionamento como teórico dos Estudos de tradução. Relacionando ambas as funções de Britto, apresentaremos um panorama acerca da sua atuação como tradutor. O nosso objetivo é, a partir da leitura do seu trabalho autoral e acadêmico, de um lado, encontrar traços que sugiram aproximações entre sua escrita tradutória e sua escrita autoral e, de outro, relacionar sua prática tradutória à teoria a qual defende. A tradução é parte de um processo de publicação que interliga não apenas aqueles profissionais que trabalham diretamente com a publicação da obra, mas mantém um diálogo com todos aqueles que participam da produção de literatura. Com isso, partindo do conceito de reescritores de Lefevere, e percebendo a literatura como um polissistema semelhante àquele defendido em Zohar, dedicamos um capítulo à análise editorial e paratextual dos romances e antologias que serão comparados. Propomos uma pesquisa cujo objetivo é discutir a relação entre original e tradução, comparando a teoria à prática não apenas em relação ao texto, mas considerando também as edições e o vínculo existente entre autor e tradutor. Neste trabalho, almejamos demonstrar como a presença do tradutor coexiste com a do autor em edições de obras estrangeiras traduzidas, sugerindo uma dupla autoria, ainda que as teorias aleguem a invisibilidade do tradutor no texto.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - ANDREA SOARES SANTOS
Externo ao Programa - MARIA DO ROSARIO ALVES PEREIRA
Externo à Instituição - MYRIAM CORRÊA DE ARAÚJO ÁVILA - UFMG
Interno - PAULA RENATA MELO MOREIRA
Notícia cadastrada em: 01/04/2019 13:32
SIGAA | Secretaria de Governança da Informação - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - vm-sig-app-09.ditic.sgi.cefetmg.br.inst9