POSLING NS

Banca de QUALIFICAÇÃO: FLAVIA PEREIRA DIAS MENEZES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FLAVIA PEREIRA DIAS MENEZES
DATA : 16/05/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reunião do POSLING
TÍTULO:

NARRATIVAS FILTRADAS, A EDIÇÃO NO DOCUMENTÁRIO: imagens e efeitos de sentido em ‘Vozes de Mariana’


PALAVRAS-CHAVES:

Edição. Narrativas de vida. Memória. Rompimento barragem em Mariana (MG). Análise do Discurso.


PÁGINAS: 82
RESUMO:

Edição, narrativas de vida, memória e discurso. A inter-relação dessas áreas norteia esta tese, em que temos o objetivo de analisar discursivamente as condições de produção e circulação de entrevistas em materiais audiovisuais midiáticos, de modo a percebermos o processo de edição e, consequentemente, a configuração de narrativas e a reconstrução da memória. Nesta pesquisa, procuramos investigar o processo de construção e mediação editorial de um documentário produzido pelo jornal Estado de Minas,denominado Vozes de Mariana,abordando os atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Samarco, em Mariana, Minas Gerais, ocorrido em 5 de novembro de 2015. Em uma perspectiva analítico-discursiva, tentamos abordar a edição por meio de três intervenções: primeiro, com base nos registros brutos dos vídeos nos quais jornalistas do Estado de Minas realizaram, a partir de um roteiro pré-definido, entrevistas com algumas pessoas que moravam nos distritos Bento Rodrigues e Paracatu, atingidos pela lama de rejeitos de minério; segundo, partindo de uma análise do mesmo material, mas já editado, em que há narrativas que resgatam as trajetórias de vida dos atingidos as quais são veiculadas no portal de notícias do Estado de Minas; e em um terceiro momento, apoiados em uma perspectiva espaço temporal, em que realizamos entrevistas com os mesmos sujeitos-enunciadores selecionados pelo jornal Estado de Minas, lançando mão das mesmas perguntas feitas pelos jornalistas, com o intuito de examinar a memória discursiva e perceber a composição de significados durante esses três processos. Para isso, o quadro teórico-metodológico utilizado foi constituído com base nas proposições de Patrick Charaudeau, com a semiolinguística e seus pressupostos. Contamos ainda com elementos da teoria do acontecimento e das questões da edição para tratar da maior tragédia ambiental com rejeitos de mineração do Brasil. O corpus deste trabalho, as entrevistas que conduzem o Vozes de Mariana, foi produzido a partir do rompimento da barragem da empresa Samarco e inspirado no livro Vozes de Tchernóbil da jornalista e escritora ucraniana Svetlana Aleksiévitch, no qual os depoimentos das personagens das narrativas estão em primeira pessoa.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - CLAUDIO HUMBERTO LESSA
Presidente - GIANI DAVID SILVA
Externa ao Programa - LUDMILA DE VASCONCELOS MACHADO GUIMARAES
Externo à Instituição - RAFAEL DIOGO PEREIRA - UFMG
Notícia cadastrada em: 09/05/2019 07:28
SIGAA | Secretaria de Governança da Informação - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - vm-sig-app-08.ditic.sgi.cefetmg.br.inst8