POSLING NS

Banca de DEFESA: ALEXANDRE LAGE ALVARENGA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALEXANDRE LAGE ALVARENGA JUNIOR
DATA : 30/07/2020
HORA: 15:00
LOCAL: CEFET-MG (remotamente)
TÍTULO:

URBAN SKETCHERS: Um panorama sobre os livros de participantes do movimento no Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Urban Sketchers; Urban Sketching; Edição; Livro;


PÁGINAS: 215
RESUMO:

O movimento Urban Sketchers, destinado a artistas, arquitetos, designers e aficionados pelo desenho urbano, é um movimento internacional criado em 2007 pelo ilustrador Gabriel Campanario, que tem como objetivo estimular, divulgar e conectar pessoas interessadas no desenho urbano, realizado através da observação direta no local, sem auxílio de fotografia. Estimuladas pelo manifesto proposto pelo grupo, pessoas se encontram para desenhar a cidade, fazendo um registro do tempo e do lugar, posteriormente compartilhando suas criações de forma online. Apesar disso, um dos pilares de divulgação e propagação do movimento e das práticas do grupo tem sido o livro. Esta dissertação tem como proposta a criação de uma história editorial dessas publicações, com recorte específico para o mercadobrasileiro. Quais são os livros de Urban Sketchers lançados no Brasil desde a criação do grupo em 2007? Quem são os autores e editoras responsáveis pela publicação dessas obras? Como foi o processo editorial delas? Qual é o perfil do leitor dessas obras? Essas são algumas questões que foram levantadas erespondidas durante a criação do trabalho. Para tal, foram utilizadosprocedimentos metodológicos para construir a história do movimento e do panorama editorial que envolverampesquisa pelos sites e blogsacerca do grupo, uma ficha de registro de dados, com informações coletadas dos livros objetos da pesquisa, e aplicação de questionários a agentes envolvidos na publicação dos materiais, com foco para os autores, além de alguns editores. Para conhecer oleitor dessas obras foi realizado um questionário online, que coletou informações que serviram para identificar o perfil do leitor de livros de Urban Sketchers, inseridos dentro da comunidade do movimento. Para a construção teórica e bibliográfica do trabalho, foram utilizados pesquisadoresque dialogam em áreas diversas e interdisciplinares: para a construção de um diálogo entre a cidade, o desenho e o livro, as pesquisas e textos de Binho Barreto (2007); Brígida Campbell (2014); Karina Kuschnir (2012), Paulo Tôrres (2016; 2017a; 2017b) e Raro de Oliveira (2019). Para verificar os agentes dessas publicações e o livro enquanto objeto: Ana Elisa Ribeiro (2016; 2018a; 2018b), Chris Anderson (2006), John B. Thompson (2013), Roger Chartier (2014) e Robert Darnton (2010). Por último, para entender as práticas das casas editoriais responsáveis por essas publicações, foinecessário entender os mecanismos utilizados por essasiniciativas ditas independentes, através de: Alice Bicalho (2007), Gilles Colleu (2007) e José Muniz Jr. (2016).O trabalho em questão conclui sobre a importância de começar a registrar historicamente o movimento Urban Sketchers que, apesar da sua breve existência, já tem articulado importantes ações acerca do desenho e da cidade, de forma global, e atento também as possiblidades de se construir um trabalho de base, que pode ser consultado por outros pesquisadores para dar andamento na pesquisa em questão, que possui material e corpus para ser pesquisado com outras perspectivas, além de evidenciar importantes figuras por trás dos livros presentes no corpus, construindo uma plataforma acadêmica para preservação de seu trabalho enquanto profissionais do livro.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - MATEUS ROSADA - UFMG
Presidente - ANA ELISA FERREIRA RIBEIRO
Interna - PAULA RENATA MELO MOREIRA
Notícia cadastrada em: 16/07/2020 07:52
SIGAA | Secretaria de Governança da Informação - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - vm-sig-app-05.ditic.sgi.cefetmg.br.inst5