Banca de QUALIFICAÇÃO: NARA BRETAS LAGE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NARA BRETAS LAGE
DATA : 12/07/2021
HORA: 14:00
LOCAL: CEFET-MG (remotamente)
TÍTULO:

ACONTECEU COMIGO: Mulheres, Narrativas de Vida e Violências nos quadrinhos de Laura Athayde


PALAVRAS-CHAVES:

Mulheres. Quadrinistas Brasileiras. Narrativas de vida. Feminismos no Brasil. Violências.


PÁGINAS: 132
RESUMO:

Mesmo com os avanços da luta das mulheres e dos movimentos feministas, o machismo e a tentativa de apagamento da mulher e de seus direitos ainda são presente na sociedade brasileira, e no universo das Histórias em Quadrinhos (HQs) nacionais isso não é diferente. Há, também na pesquisa de quadrinhos no país, uma reprodução do silêncio tradicional, que culminou no apagamento epistêmico das artistas de HQs brasileiras em livros, artigos, enciclopédias, antologias, eventos etc. Como resistência a esse cenário, está a luta das mulheres para se inserirem nesse setor “dominado” por homens. Uma evidência disso é a forte presença das quadrinistas brasileiras nas redes sociais digitais, onde divulgam suas criações e conquistam leitores antes mesmo de alcançar o mercado editorial. É nesse contexto, que surge em 2015 a série de quadrinhos digitais Aconteceu Comigo. Escrita pela artista manauense Laura Athayde, as 70 HQs da série são baseadas em relatos de vida de mulheres reais, compartilhados com a autora de forma anônima via formulário online, sobre situações vividas por elas por serem mulheres. Assim, amparada pelas perspectivas decoloniais e nos feminismos latino-americanos, como os estudos de Anzaldúa (2012), Lugones (2007; 2014) e Gonzalez (2019; 2020), contextualizo as lutas e conquistas das mulheres brasileiras ao longo dos anos, amparada por escritos como os de Carneiro (2003) e Teles (2017), com o objetivo de entender o que Aconteceu Comigo revela sobre a realidade das mulheres brasileiras atualmente. À luz do que aponta  Machado (2015a; 2015b; 2016a; 2016b), tomo a narrativa de vida com base nas ideias de Bertaux (2006) e Arfuch (2003; 2013), que têm fundamentos na Sociologia e na Antropologia, e em seu encontro com a teoria da análise do discurso, especificamente a Semiolinguística de Charaudeau (1992; 2005; 2019), considerando os aspectos em comum nas origens de ambas. Também busco dar maior ênfase, assim como Machado (2015a), aos atos de linguagem construídos pelas narradoras personagens no objetivo primário de esboçar partes distintas de suas vidas na busca por formar um todo que faça sentido, de modo que possa ser transmitido ou narrado para alguém. Ainda que o foco seja nesses atos linguageiros, fatos como tempo e espaço, imaginários sociodiscursivos, Charaudeau (2013), e ethé empreendidos, Maingueneau (2013), além de dados concretos referentes a datas e acontecimentos de vida daquele-que-conta ou daquele-que-se-conta, não são descartados, visto que auxiliam na construção de sentido sobre as vidas narradas nos quadrinhos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - CLAUDIO HUMBERTO LESSA
Externa à Instituição - CÍNTIA LIMA CRESCÊNCIO - UFMS
Presidente - LILIAN APARECIDA ARAO
Notícia cadastrada em: 02/07/2021 07:42
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2021 - UFRN - vm-sig-app-08.ditic.sgi.cefetmg.br.inst8