POSLING NS

Banca de DEFESA: Jussara Maria Leão Coelho Amaral

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Jussara Maria Leão Coelho Amaral
DATA : 09/12/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Campus I
TÍTULO:

O comportamento enunciativo de Emília na obra ''Memórias de Emília'' de Monteiro Lobato por meio dos processos de modalização


PALAVRAS-CHAVES:

Análise do discurso. Comportamento enunciativo. Modalização. Texto literário.


PÁGINAS: 107
RESUMO:

Este trabalho tem como tema a análise dos diferentes tipos de relações de influência a partir da observação do comportamento enunciativo da personagem Emília, na obra Memórias de Emília, de Monteiro Lobato, com as personagens Visconde, anjinho e tia Nastácia, por meio dos processos de modalização, e a observação dos posicionamentos do autor que parecem ser vocalizados por essa personagem. O objetivo geral do trabalho é analisar de que maneira ocorre a encenação dos diálogos entre Emília e as demais personagens a fim de entender o tipo de relação que ela estabelece com cada uma delas, a partir dos índices de modalização, como também quais traços éticos que o autor atribui a Emília. Para alcançar esse objetivo, buscamos: i) analisar as condições de produção da obra, o estatuto e o papel social do sujeito comunicante autor, Lobato, o circuito de produção da época, os destinatários visados e o contexto sócio-histórico; ii) descrever e analisar, no âmbito ficcional, a dimensão interna da obra, as modalidades usadas pelo narrador na encenação dos diálogos e de que maneira tais modalidades contribuem para a caracterização da personagem Emília; iii) mostrar de que maneira as falas da boneca sinalizam possíveis posicionamentos do autor sobre temáticas candentes na época, a partir de um diálogo com a fortuna crítica. Para atingi-los desenvolvi, como metodologia, analisar, descrever e mostrar todas as modalizações presentes no corpus, mais especificamente, nos diálogos de Emília com seus interlocutores, levando em consideração o contexto da encenação e da obra literária. Os dados obtidos foram analisados à luz da Teoria Semiolinguística, de Patrick Charaudeau, o que permitiu identificar a mudança de comportamento da personagem Emília com os seus interlocutores, a partir da análise dos processos de modalização, associada ao contexto histórico e social do autor. Foi possível também observar posicionamentos do autor que parecem ser vocalizados por essa personagem, o que também é defendido por Marisa Lajolo, Nelly Novaes Coelho, Laura Sandroni, entre outros.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - ANA MARIA NÁPOLES VILLELA - UFMG
Interno - ANDREA SOARES SANTOS
Interno - LUIZ HENRIQUE SILVA DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - WILLIAM AUGUSTO MENEZES - UFOP
Notícia cadastrada em: 02/02/2018 15:30
SIGAA | Secretaria de Governança da Informação - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - vm-sig-app-07.ditic.sgi.cefetmg.br.inst7