Banca de DEFESA: Bruno de Almeida Matos

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Bruno de Almeida Matos
DATA : 30/08/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 100, prédio 5, 1º andar, Campus II, Av. Amazonas, 7675, Belo Horizonte – MG
TÍTULO:

Competências do Diretor Escolar da Rede Estadual de Minas Gerias: o processo de certificação ocupacional à luz da ergologia


PALAVRAS-CHAVES:

Educação, Diretores Escolares, Certificação Ocupacional, Competências, Ergologia


PÁGINAS: 114
RESUMO:

O objetivo desta dissertação é compreender, por meio de uma visão ergológica, o processo de certificação dos diretores escolares da rede estadual de Minas Gerais. Iniciado no ano de 2006, o processo de certificação ocupacional de diretores de escolas estaduais em Minas Gerais buscar identificar, se o profissional possui as competências necessárias para assumir determinado cargo/função e se atende aos quesitos técnicos, com suas respectivas responsabilidades e atividades. A escolha por uma abordagem ergológica na presente pesquisa foi efetuada sobretudo para dar centralidade e voz ao diretor escolar para que se possa expor a visão dos mesmos sobre o processo de certificação. Considerada uma démarche, um caminho a ser percorrido, a ergologia se propõe a melhor entender e intervir nas situações de trabalho para poder transformá-las assim, traz para o centro das atenções o trabalhador no exercício da atividade, privilegiando os saberes construídos e busca compreender os debates vividos por eles na execução do trabalho. Tendo em vista o objetivo do trabalho, foram efetuadas entrevistas semiestruturadas com diretores escolares da rede estadual da região metropolitana de Belo Horizonte, além disso, por ter como objeto de estudo a certificação ocupacional o presente estudo aborda a organização da educação brasileira, o histórico e os processos de escolha da figura do diretor escolar, bem como a literatura que se propõe a identificar as competências exigidas para a administração escolar brasileira. Pode-se concluir que a implantação da certificação ocupacional estudada foi efetuada a reboque de um movimento nacional que teria como finalidade a melhoria dos resultados do ensino no Brasil, que instituiu uma sistemática de métricas e controles para se avaliar a evolução da qualidade do ensino no país. Este movimento é um claro exemplo da injeção de valores do mercado, dos valores individuais que são passíveis de quantificação sobre o polo político, dos valores não quantificáveis, do bem comum. Verificada a relação entre as competências/qualidades do gestor escolar à essa melhoria a certificação ocupacional passou a ser o selo de qualidade do profissional que ocupa este cargo, que valida os esforços do governo estadual para a melhoria da qualidade de ensino. Entretanto a certificação não consegue abarcar a realidade do trabalho desses profissionais de forma a preparar os candidatos para a nomeação no cargo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JEFFERSON LOPES LA FALCE - FUMEC
Externa à Instituição - KAMILA PAGEL DE OLIVEIRA - FJP
Presidente - LILIAN BAMBIRRA DE ASSIS
Notícia cadastrada em: 27/08/2019 14:08
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2021 - UFRN - vm-sig-app-05.ditic.sgi.cefetmg.br.inst5