Banca de DEFESA: Antônio Márcio Brangioni

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Antônio Márcio Brangioni
DATA : 18/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Online, por meio de videoconferência
TÍTULO:

Prazer e Sofrimento no Trabalho: os impactos nas decisões dos oficiais de justiça de uma comarca de Minas Gerais


PALAVRAS-CHAVES:

Psicodinâmica do Trabalho; Oficiais de Justiça; Tomada de Decisão


PÁGINAS: 113
RESUMO:

O presente estudo se propôs a compreender a atividade dos Oficiais de Justiça Avaliadores de uma Comarca de Minas Gerais, no contexto da Psicodinâmica do Trabalho, avaliando suas vivências de prazer e sofrimento e os impactos destes nos processos decisórios. Ressalta-se que o trabalho realizado pelos Oficiais caracteriza-se por um contexto com natureza complexa de situações e emoções com as quais eles têm que lidar no dia a dia, com pouco respaldo da administração da comarca ou do TJMG. Como suporte teórico para este estudo, temos:  a Psicodinâmica do Trabalho, baseada nos estudos de Dejours (1994) e Mendes (2007), que avalia a resistência do homem diante da realidade de dominação simbólica, social, política e econômica presente nos ambientes de trabalho; e a Teoria da Racionalidade Limitada, que aborda a natureza limitada do ser humano diante dos processos decisórios. Este trabalho, ao longo do seu desenvolvimento, buscou orientar-se pelo seguinte problema de pesquisa: Como se configuram as vivências em relação aos riscos de adoecimento dos Oficiais de Justiça de uma Comarca em Minhas Gerais, e como isto influencia as suas tomadas de decisão? A busca por estas respostas foi orientada por estudos quantitativos e qualitativos, através da aplicação das 4 escalas do Inventário de Trabalho e Riscos de Adoecimento (ITRA), de levantamento sociodemográfico, além de entrevistas individuais com alguns servidores, com o intuito de clarificação e qualificação das análises quantitativas. Os resultados obtidos do levantamento sociodemográfico serviram inicialmente como contextualização para o estudo e posteriormente foram tratados junto dos resultados obtidos das escalas do ITRA. Complementando esta análise, foram definidos as categorias e subcategorias baseando-se nos grandes grupos da ITRA, bem como os núcleos de sentido. As análises de cada fator das escalas do ITRA, foram exemplificados com trechos dos depoimentos obtidos através das entrevistas individuais, dando sustentação aos resultados quantitativos. O estudo demonstrou uma avaliação negativa quanto as diversas dimensões investigadas, com todas as escalas do ITRA dimensionadas como críticas ou graves, evidenciando um processo de adoecimento dos profissionais que tem influenciado as tomadas de decisão e, consequentemente, a prestação do serviço no Poder Judiciário. Diante deste cenário, recomenda-se uma séria reflexão a administração da comarca ou até mesmo do TJMG, buscando mecanismos para melhoria da saúde e da qualidade de vida da categoria.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - KAMILA PAGEL DE OLIVEIRA - FJP
Presidente - LILIAN BAMBIRRA DE ASSIS
Interno - UAJARA PESSOA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 11/12/2020 17:52
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2021 - UFRN - vm-sig-app-05.ditic.sgi.cefetmg.br.inst5