PPGMQ GM

Banca de QUALIFICAÇÃO: Natália Cristina Fernandes Machado

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Natália Cristina Fernandes Machado
DATA : 27/03/2020
HORA: 14:00
LOCAL: CEFET-MG - Campus 6
TÍTULO:

Síntese e caracterização do compósito Fe/carvão ativado proveniente de espumas de poliestireno: um novo adsorvente magnético para a remoção de contaminantes orgânicos


PALAVRAS-CHAVES:

carvões ativados, magnetismo, compósitos, ferro, adsorção


PÁGINAS: 89
RESUMO:

Recentemente, carvões ativados (CAs) baseados em resíduos plásticos têm se destacado na remoção de contaminantes devido às suas excelentes propriedades texturais e à alta capacidade de adsorção de contaminantes orgânicos. A obtenção de CAs com propriedades magnéticas torna-os ainda mais atrativos, devido à facilidade técnica de sua remoção a partir do seio de soluções aquosas. Nesse sentido, dois CAs, sendo um deles magnético (CAM) e um não magnético (CA), são sintetizados a partir de resíduos de poliestireno expandido (PEE). Ambos foram preparados por meio da carbonização do PEE dissolvido em acetato de etila (contendo Tris(acetilacetonato)ferro(III) para o magnético), com ativação química via KOH a 800 ºC. Este trabalho relata pela primeira vez a síntese direta de um compósito de carvão ativado magnético oriundo do PE.

Os materiais são caracterizados por meio das técnicas de adsorção/dessorção de N2, difração de raios-X, termogravimetria, microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia Mössbauer e potencial zeta. As fases de ferro presentes em CAM são: Fe0, Fe3C e Fe3O4; sendo esta última responsável pelo magnetismo do material. Destacam-se as elevadas áreas superficiais específicas e o volume total de poros de CAM iguais a 672,41 m2/g e 0,345 cm3/g, respectivamente. Apesar dos menores valores dessas propriedades texturais em relação à CA, esses ainda situam-se entre os maiores encontrados na literatura de compósitos magnéticos.

Considerando a aplicação dos CAs, os materiais são avaliados na remoção dos contaminantes azul de metileno (AM), índigo de carmim (IC) e fenol (FE). Para CAM, as quantidades máximas adsorvidas de AM, IC e FE correspondem a 275, 536 e 116 mg/g no pH ótimo. No pH ótimo e a 25 °C, as cinéticas e as isotermas de adsorção são estudadas e as propriedades termodinâmicas calculadas por um modelo oriundo da mecânica estatística. Finalmente, a capacidade de regeneração dos CAs como adsorventes é avaliada em 5 ciclos de adsorção, destacando-se CAM que retém 60% de sua capacidade de remoção ao final do quinto ciclo, enquanto CA é capaz de reter apenas 20%.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - PRISCILA PEREIRA SILVA CALDEIRA
Externo à Instituição - JOÃO PAULO CAMPOS TRIGUEIRO - IFMG
Notícia cadastrada em: 27/02/2020 18:53
SIGAA | Secretaria de Governança da Informação - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - vm-sig-app-06.ditic.sgi.cefetmg.br.inst6