Banca de QUALIFICAÇÃO: Laura Borges Costa

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Laura Borges Costa
DATA : 27/08/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma Microsoft Teams
TÍTULO:

Estudo da viabilidade de argamassa com aditivo filítico


PALAVRAS-CHAVES:

Geração de resíduos, pilha de estéril, sustentabilidade ambiental, argamassa, filito.


PÁGINAS: 80
RESUMO:

A mineração sempre esteve atrelada ao desenvolvimento humano. Desde os primórdios, o homem desfrutou na mineração para obter objetos que o permitiu caçar e a se proteger. Hoje, a mineração tem grande peso na economia mundial, sendo responsável pela geração de diversos empregos diretos e indiretos. A indústria mineira brasileira, como no mundo todo, teve grande avanço com a inserção de máquinas a vapor, permitidos pela Revolução Industrial, porém a consciência ambiental só começa a ser percebida há poucas décadas. Por muitos anos o homem minerou sem nenhuma preocupação ambiental, deixando um histórico de destruição ambiental, por desmatamento, contaminação de rios, aquíferos e subsolos, geração de gases e poeiras nocivas, disposição de resíduos sem controle ambiental, rompimento de barragens e pilhas de rejeito e/ou estéril. A geração de resíduos é um processo inerente ao homem e, portanto, inevitável. A partir do momento que os resíduos, incluindo geração e deposição, passam a causar danos à saúde e bem estar humano é observada uma crescente conscientização ambiental por parte da população e ações por parte das indústrias para evitar os impactos. Dentre as práticas industriais de aproveitamento e gerência de resíduos destacam-se a Ecologia Industrial, Simbiose Industrial, Reciclagem, Reaproveitamento e Coprocessamento. Essas práticas convergem para o mesmo foco, reduzir a deposição de resíduos, buscando o máximo aproveitamento destes. A mineração vem adotando ações de sustentabilidade ambiental em sua linha de produção, especialmente se tratando de rejeito da mineração de ferro, vistos os recentes acidentes envolvendo esse material. O filito é uma rocha abundante no Brasil, porém muitas vezes considerado estéril de mineração, por isso muitos estudos estão sendo realizados para aplicação do material em outros setores industriais, em especial no setor de construção civil. O filito em estudo é um estéril da mineração de calcário no município de Santa Rosa da Serra – MG e é disposto em pilhas de estéril. Assim, a proposta do trabalho é aplicar o filito em argamassas como substituinte de cal e de agregado miúdo, objetivando desenvolver um novo produto que seja tecnologicamente viável para ser inserido no mercado. Para isso foram realizados testes laboratoriais seguindo as normas vigentes. Corpos de prova cilíndricos e quadrados foram moldados a fim de performar testes de resistência à compressão uniaxial, permeabilidade, densidade no estado endurecido, bem como testes de retenção de água, densidade no estado fresco. Além disso a argamassa foi aplicada em parede chapiscada, a fim de analisar o seu desempenho e executar o teste de permeabilidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - ALEXANDER MARTIN SILVEIRA GIMENEZ
Interno - DOMINGOS SAVIO DE RESENDE
Interna - MARCELA MAIRA NASCIMENTO DE SOUZA SOARES
Externo ao Programa - FABIO DE SAO JOSE
Notícia cadastrada em: 06/08/2021 22:12
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2021 - UFRN - vm-sig-app-09.ditic.sgi.cefetmg.br.inst9