Banca de DEFESA: Denise dos Santos Gonçalves

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Denise dos Santos Gonçalves
DATA : 11/12/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 330 - Campus I
TÍTULO:

Gêneros e letramento na educação corporativa: experiências do profissional em formação


PALAVRAS-CHAVES:

Letramento como prática social. Letramento profissional. Educação corporativa. Experiências. Formação policial.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Na educação corporativa, os profissionais em formação participam de práticas sociais da instituição na qual exercem suas atividades funcionais. Os elementos do contexto específico do local de trabalho, tais como o relacionamento mais frequente com profissionais experientes, a necessidade de interagir por meio de enunciados escritos do ambiente institucional e o acesso a situações reais da realização do trabalho, concorrem para o letramento do profissional, agindo concomitantemente com as atividades didáticas desenvolvidas na sala de aula. Reconhecer os efeitos mais diretos do envolvimento dos estudantes nas práticas sociais propiciadas pela modalidade formativa pode contribuir para aprimorar as maneiras pelas quais se desenvolvem o planejamento e o desenvolvimento das ações pedagógicas. Com o objetivo de ampliar conhecimentos sobre fatores intervenientes no letramento profissional de policiais militares em formação, considerando as circunstâncias externas às salas de aula, investigamos eventos e práticas de letramento vivenciadas por estudantes do Curso de Formação de Soldados da Polícia Militar de Minas Gerais, realizado pela própria instituição, no período de setembro de 2017 a abril de 2018. A pesquisa está situada no escopo dos Novos Estudos de Letramento (STREET, 1984; 2014; GEE, 2015; 2015b; HAMILTON, 2000; 2002) na concepção de letramento como prática social (BARTON; HAMILTON [1998]2012; BARTON; HAMILTON, 2000; BARTON, 2007; SETREET, 2009) assim como em consideração aos estudos que reportam ao letramento no e para o local de trabalho (KLEIMAN, 2001; 2008) e no letramento em contexto de trabalho (MENDONÇA et al., 2015). Os insumos da investigação são as experiências dos estudantes, escolha decorrente de reconhecê-las como recurso privilegiado para prover conhecimento e reflexão crítica sobre o processo de aprendizagem (MICCOLI, 1997; 2006; 2007; 2014). Os dados foram coletados em entrevistas, questionários e grupo focal tomados como instrumentos para perceber eventos e práticas de letramento vivenciados por um grupo de três informantes. A pesquisa permitiu perceber traços da maneira pela qual as práticas de letramento atuam na formação do soldado policial, como este se apropria das maneiras de realizar o trabalho, como constrói sua autoimagem e a imagem que pretende projetar perante outros membros da instituição. De forma adicional, os procedimentos para coleta das experiências demonstraram que a reflexão e a retomada das práticas vivenciadas fazem emergir a (re)construção dos sentidos a elas atribuídas e, por sua vez, podem constituir um recurso interveniente no letramento profissional dos próprios informantes da pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ELOISA HELENA RODRIGUES GUIMARÃES
Externa à Instituição - MARIA JULIANA HORTA SOARES
Interna - ANA MARIA NÁPOLES VILLELA - CEFET-MG
Externo ao Programa - MARCOS RACILAN ANDRADE
Presidente - MARIA RAQUEL DE ANDRADE BAMBIRRA
Interna - PATRICIA RODRIGUES TANURI BAPTISTA
Notícia cadastrada em: 04/12/2019 13:09
SIGAA | Secretaria de Governança da Informação - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - vm-sig-app-08.ditic.sgi.cefetmg.br.inst8