Banca de DEFESA: Samara Mírian Coutinho

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : Samara Mírian Coutinho
DATA : 14/12/2020
HORA: 15:00
LOCAL: CEFET-MG (remotamente)
TÍTULO:

UM MERCADO DE PECULIARIDADES: a Banca Tatuí e as estratégias de comércio e legitimação das casas editoriais do microcosmo gráfico-independente


PALAVRAS-CHAVES:

Comércio de livros. Edição independente. Banca Tatuí. Lote 42. Nega Lilu Editora. Editora Barbante. Polvilho Edições.


PÁGINAS: 263
RESUMO:

Esta dissertação versa sobre a comercialização de publicações de editores independentes na Banca Tatuí, uma banca de jornais repaginada para tornar-se livraria no Bairro de Santa Cecília, na cidade de São Paulo. Inaugurada em 2014 pelos editores da Lote 42, João Varella e Cecília Arbolave, o espaço atualmente agrega publicações de mais de 200 produtores parceiros. Além do ponto de venda físico, a Banca Tatuí também existe no formato de loja virtual e possui redes sociais nas quais figura uma personagem que faz o papel de livreira digital. Para esta pesquisa, fizemos um levantamento dos produtores parceiros e os categorizamos a fim de selecionarmos editoras para compor nosso corpus. Os critérios utilizados foram: 1) localização geográfica, 2) ter à venda na Banca Tatuí objetos editoriais considerados livros stricto sensu; 3) número de títulos disponíveis na loja virtual; 4) comercializar, também, por meio de loja virtual própria e feira de publicações independentes. Dessa maneira chegamos às editoras: Nega Lilu Editora (Goiânia), Polvilho Edições (Belo Horizonte) e Editora Barbante (Curitiba). Partindo de entrevistas semi-estruturadas com os responsáveis pela editora e entrevistas em profundidade com os livreiros, propomo-nos a traçar um diálogo dessas múltiplas vozes, visando entender como funciona a comercialização de impressos na cena independente e como a Banca Tatuí constitui-se um ponto relevante de vendas para esses produtores. Devido à grande heterogeneidade do campo de publicações independentes, trouxemos breves estudos de casos sobre as editoras parceiras selecionadas. Nossa discussão teve como amparo teórico as obras de Pierre Bourdieu (passim) e José Muniz Jr. (2016). Estes nos forneceram elementos para entender como funciona o mercado dos bens simbólicos e o campo das publicações independentes, circunscritas neste trabalho no microcosmo gráfico-editorial. Nossas conclusões parciais apontam que a Banca Tatuí constitui-se relevante à medida que a parceria extrapola a distribuição de títulos no ponto de venda físico, funcionando como uma chancela para adentrar um circuito de comercialização e legitimação.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - MARÍLIA DE ARAÚJO BARCELLOS - UFSM
Interna - ANA ELISA FERREIRA RIBEIRO
Externo ao Programa - JOSE DE SOUZA MUNIZ JUNIOR
Presidente - PAULA RENATA MELO MOREIRA
Notícia cadastrada em: 02/12/2020 15:00
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2021 - UFRN - vm-sig-app-07.ditic.sgi.cefetmg.br.inst7