Banca de QUALIFICAÇÃO: MICHELLE PUCCETTI DE CAMPOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MICHELLE PUCCETTI DE CAMPOS
DATA : 03/06/2022
HORA: 13:00
LOCAL: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/jeronimo-coura-sobrinho
TÍTULO:

CRIANÇAS E ADOLESCENTES ROM E A ESCOLA:

PROCESSOS EDUCATIVOS SOB O OLHAR DA INTERCULTURALIDADE


PALAVRAS-CHAVES:

romani; ciganos; escolarização; interculturalidade


PÁGINAS: 19
RESUMO:

O presente projeto tem por objetivo pesquisar o processo de escolarização de crianças e adolescentes romani e suas percepções acerca da escola, buscando compreender os valores que essa população atribui à escola formal, bem como as razões que levam essas crianças e adolescentes a não serem matriculados, ou, se matriculados, a não permanecerem na escola. Pretende-se, ainda, dialogar com as práticas de ensino de Língua Portuguesa nas escolas tendo em vista a transmissão da língua romani dentro das próprias comunidades e considerando que os povos romani têm a língua como um elemento cultural importante para a identidade do grupo. Para isso, busca-se traçar um perfil histórico dessa parcela da população, frequentemente vista sob o olhar da discriminação e do anticiganismo, visando conhecer suas especificidades, pois acredita-se que o conhecimento é instrumento fundamental na superação do preconceito. Para desenvolver esta pesquisa, pauta-se na premissa de que a interculturalidade e a educação do entorno, vistas sob a ótica de Maher (2007), são essenciais para uma educação inclusiva que possibilite o diálogo entre culturas distintas, como é o caso das culturas cigana e não cigana que se dá na escola, objeto deste estudo. A escola é aqui considerada um lugar privilegiado para que ocorra esse diálogo, por ser um lugar de coexistência de pluralidades, onde, como afirma Edleise Mendes (2011), conflitos, tensões e afastamentos podem ser negociados, e o conhecimento é construído pela contribuição de todos, favorecendo assim, a construção de um novo espaço. Portanto, é um lugar onde preconceitos podem ser trabalhados e superados. Por meio de uma pesquisa qualitativa, construída por um olhar de alteridade, que busca escutar esse recorte populacional em seus próprios termos, espera-se que este estudo possa contribuir para a ampliação do debate sobre a escolarização de crianças e adolescentes romani, tema sobre o qual há poucos estudos publicados no Brasil, de acordo com Pinto (2010), e subsidiar a elaboração de projetos educacionais que contemplem as especificidades dessa parcela da população.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - JERONIMO COURA SOBRINHO - CEFET-MG
Interno - VICENTE AGUIMAR PARREIRAS
Interno - RÔMULO FRANCISCO DE SOUZA - CEFET-MG
Externa à Instituição - ANA PAULA CASTELLO BRANCO SORIA
Notícia cadastrada em: 24/05/2022 08:39
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI - (31) 3319-7000 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - vm-sig-app-10.ditic.sgi.cefetmg.br.inst10